Últimas notícias de economia, política, carros, emprego, educação, ciência, saúde, cultura do Brasil e do mundo. Vídeos dos telejornais da TV Globo e da GloboNews.
Bem Estar #4: Depressão e suicídio

Escolher a vida é o melhor caminho quando a gente está pra baixo. Mas como buscar ajuda se você se sente sozinho? No quarto episódio, a atleta e medalhista olímpica Poliana Okimoto conta o que fez para vencer a depressão e a psiquiatra Alexandrina Meleiro revela o mitos sobre a doença e o risco da falta de tratamento levar ao suicídio, que já é segunda causa de mortes evitáveis entre jovens. Você pode ouvir o Bem Estar no Spotify, no Google Podcasts ou no Apple Podcasts. Assine ou siga o Bem Estar, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar. Segundo a Organização Mundial da Saúde, ocorre um suicídio a cada 40 segundos no mundo. Tratar a depressão é uma das maneiras de evitar essa tragédia, mas ainda existem muitos mitos sobre a doença que precisam ser esclarecidos para facilitar o tratamento. A depressão é uma doença, que assim como outras, necessita de diagnóstico e tratamento adequados. Sair dela não é apenas uma questão de força de vontade ou fé, mas sim de acolhimento e assistência de saúde adequados. A campanha Setembro Amarelo, da Organização Mundial da Saúde, propõe a discussão da prevenção do suicídio. No quarto episódio do podcast do Bem Estar, Michelle Loreto conversa com Poliana Okimoto, maratonista olímpica, que após depois superar uma depressão, foi a primeira mulher brasileira a conquistar uma medalha olímpica nos esportes aquáticos, e também com Alexandrina Meleiro, médica psiquiatra do Hospital das Clínicas de São Paulo. Podcast Bem Estar TV Globo O que são podcasts? Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde a gente quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio, a gente acha na internet. De graça. Dá para escutar num site, numa plataforma de música ou num aplicativo só de podcast no celular, para ir ouvindo quando a gente preferir: no trânsito, lavando louça, na praia, na academia... Os podcasts podem ser temáticos, contar uma história única, trazer debates ou simplesmente conversas sobre os mais diversos assuntos. É possível ouvir episódios avulsos ou assinar um podcast – de graça - e, assim, ser avisado sempre que um novo episódio for publicado.
Wed, 18 Sep 2019 03:25:14 -0000
O Assunto #18: Há risco de guerra após os ataques na Arábia Saudita?

Por que os Estados Unidos acusam o Irã de atacar uma refinaria na Arábia Saudita? O que pode acontecer com os conflitos na região e como ficam a economia e o petróleo brasileiros? Renata Lo Prete conversa com os comentaristas Guga Chacra e João Borges para esclarecer essas questões. Você pode ouvir O Assunto no G1, no Spotify, no Google Podcasts ou no Apple Podcasts. Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar. O mundo entrou em estado de alerta após drones terem atingido a maior refinaria do mundo e um dos mais importantes campos de extração de petróleo na Arábia Saudita, principal exportadora do produto. Rebeldes houthis, do Iêmen, assumiram a autoria dos ataques, mas os Estados Unidos e a Arábia Saudita acusam o Irã, que nega. Com os ataques, os preços do petróleo dispararam no início desta semana, mas registraram queda, após a Arábia Saudita anunciar nesta terça-feira (17) que as instalações petroleiras retomaram parte da produção interrompida. Inicialmente, a estatal saudita cortou a produção de 5,7 milhões de barris de petróleo. Neste episódio de O Assunto, Renata Lo Prete conversa com o comentarista para assuntos internacionais da TV Globo Guga Chacra, que explica o que pode acontecer no Oriente Médio a partir de agora e como fica a relação, já estremecida, entre Irã e Estados Unidos. Renata fala também com o comentarista para economia da GloboNews e colunista do G1 João Borges sobre as consequências do ataque para a economia e o petróleo brasileiros. Como assinar o podcast O Assunto O Assunto Arte G1 O que são podcasts? Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde a gente quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio, a gente acha na internet. De graça. Dá para escutar num site, numa plataforma de música ou num aplicativo só de podcast no celular, para ir ouvindo quando a gente preferir: no trânsito, lavando louça, na praia, na academia... Os podcasts podem ser temáticos, contar uma história única, trazer debates ou simplesmente conversas sobre os mais diversos assuntos. É possível ouvir episódios avulsos ou assinar um podcast – de graça - e, assim, ser avisado sempre que um novo episódio for publicado.
Wed, 18 Sep 2019 03:22:03 -0000
Procon auxilia consumidor paraense a renegociar dívidas bancárias

Mais da metade das famílias no Pará estão endividadas, segundo o Dieese/PA. Procon, em Belém Reprodução / Procon O consumidor paraense poderá renegociar dívidas bancárias, com apoio do Procon no Pará, a partir desta quarta-feira (18) pela internet. Mais da metade das famílias no Pará estão endividadas, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA). Em alusão aos 29 anos de criação do Código de Defesa do Consumidor, um mutirão com orientação e acesso à internet também será realizado na próxima segunda-feira (23), das 9h às 12h, na sede do Procon, localizada na tv. Lomas Valentinas, no bairro da Pedreira, em Belém. De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), os bancos oferecerão condições especiais aos endividados que entrarem com pedido de renegociação pelo portal do governo federal. As ações do Procon estadual fazem parte da campanha nacional "Mutirão de Renegociação de Dívidas Bancárias", da Associação Brasileira de Procons (ProconBrasil) e Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). O intuito é ajudar a população a regularizar débitos com facilidade.
Wed, 18 Sep 2019 03:06:53 -0000
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 120 milhões nesta quarta

Apostas podem ser feitas até 19h, em lotéricas ou pela internet. Aposta única da Mega-Sena custa R$ 3,50 Marcelo Brandt/G1 O concurso 2.189 pode pagar um prêmio de R$ 120 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) desta quarta (18) em São Paulo (SP). Para apostar na Mega-Sena As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet. A aposta mínima custa R$ 3,50. Probabilidades A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa. Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa. Saiba como é calculado o prêmio da Mega-Sena
Wed, 18 Sep 2019 03:01:02 -0000
Paulo Guedes diz esperar aprovação da reforma tributária até o fim deste ano

Câmara e Senado discutem paralelamente propostas de reforma; governo ainda não enviou projeto ao Congresso. Segundo Guedes, objetivo é trabalhar 'proposta conciliatória'. O ministro da Economia, Paulo Guedes Aloisio Mauricio/Estadão Conteúdo O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça-feira (17) esperar que a reforma tributária seja aprovada e implementada até o fim deste ano. Paulo Guedes deu a declaração ao participar em Brasília do Fórum Nacional do Comércio. A Câmara dos Deputados e o Senado discutem paralelamente propostas de reforma tributária. O governo ainda não enviou um projeto sobre o tema ao Congresso, mas, segundo o ministro, a ideia é trabalhar com as duas Casas na formulação de uma "proposta conciliatória". "Vamos trabalhar nisso juntos, a seis mãos, Executivo e as duas Casas no Congresso. E vamos até o fim do ano com isso. Acho que chegamos ao final do ano com essa reforma tributária implantada, feita", acrescentou. Imposto sobre Valor Agregado Ao discursar no fórum em Brasília, Guedes afirmou ainda que o governo deve defender o chamado "IVA dual", o Imposto sobre Valor Agregado. Pela proposta do relator da reforma tributária no Senado, Roberto Rocha (PSDB-MA), o "IVA dual" consistiria em reunir os tributos federais em um IVA federal e os tributos estaduais e municipais, em um segundo IVA. "Vamos mandar o nosso IVA dual e vamos esperar que estados e municípios se acoplem à nossa proposta", declarou Paulo Guedes nesta terça-feira CPMF 'morreu em combate' Guedes também afirmou que o imposto sobre transações financeiras – semelhante à extinta CPMF – "morreu em combate" para evitar um "mal-entendido". O secretário da Receita, Marcos Cintra, defendia a recriação do imposto e foi demitido na semana passada. O ministro defendeu que o imposto sobre transações poderia gerar cerca de R$ 150 bilhões em arrecadação e reduzir os encargos trabalhistas. Guedes também defendeu que este tributo seria diferente da CPMF. "Isso tudo estávamos analisando. Evidentemente, quando as pessoas falam de CPMF, o presidente fala: 'CPMF, não'. Que realmente não é o CPMF que a gente quer, é um imposto de transações diferente desse. Mas, para que não haja mal-entendido, morreu em combate", afirmou.
Wed, 18 Sep 2019 02:54:51 -0000
Estelionatário foragido em três estados é preso em Fortaleza ao aplicar golpe na compra de veículo

Suspeito usou envelope vazio em depósito bancário para fazer pagamento de veículo negociado em Russas. Edmar Batista é procurado por estelionato pelas polícias dos estados de Sergipe, Mato Grosso do Sul e Tocantins. Polícia Civil/ Divulgação Um homem foragido em três estados pelo crime de estelionato foi preso em Fortaleza ao aplicar um golpe na compra de um veículo no município de Russas, interior do Ceará. Edmar Batista Nogueira do Nascimento, 37, foi capturado na última segunda-feira (16), na sede do Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE), de posse do carro roubado. De acordo com a polícia, durante a negociação do veículo na cidade cearense, Edmar e a vítima acertaram o pagamento através de um depósito bancário, porém o envelope depositado pelo suspeito estava vazio, sem o dinheiro do valor acertado. Edmar foi localizado após investigações das equipes da Delegacia Regional de Russas, com apoio da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF). Segundo a polícia, no momento da abordagem o homem ainda apresentou um documento de identidade falso. Foi dada voz de prisão ao suspeito, que foi encaminhado à delegacia, onde foi autuado em flagrante por crime contra a fé pública e estelionato. Natural de Rondônia, Edmar Batista é procurado pelas polícias dos estados de Sergipe, Mato Grosso do Sul e Tocantins, por envolvimento em crimes da mesma natureza. O veículo adquirido ilegalmente em Russas foi apreendido, e após serem realizados todos os procedimentos cabíveis, foi restituído ao legítimo proprietário. Veículo negociado em Russas foi apreendido e restituído ao legítimo proprietário. Policial Civil/ Divulgação
Wed, 18 Sep 2019 02:51:02 -0000
ANP reforça fiscalização para apurar abuso de preços nos postos de gasolina de Brasília
O aumento da gasolina no DF O presidente da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Décio Oddone, disse ao blog que reforçou a fiscalização para verificar se está havendo abuso nos postos de gasolina de Brasília devido à alta do preço internacional do produto, motivada pelo ataque a instalações petrolíferas na Arábia Saudita. Desde o final de semana, os consumidores do Distrito Federal vêm reclamando de alta no preços da gasolina, antes mesmo de a Petrobras informar, na noite de segunda-feira, que não haveria aumento do preço nas refinarias enquanto não se tiver um quadro mais claro do abastecimento mundial de petróleo. O mercado de combustíveis é livre. Mas, de acordo com o Oddone, se forem constatados preços abusivos ou conluio entre os postos para a elevação dos preços, a denúncia será encaminhada ao Cade, o Conselho de Defesa Econômica, responsável por fiscalizar e punir práticas concorrenciais danosas ao consumidor. Arábia Saudita diz que normaliza produção de petróleo até o fim de setembro
Wed, 18 Sep 2019 02:45:02 -0000
AGU obtém liminares determinando saída de invasores de terras indígenas no Pará

A reintegração nas terras Arara da Volta Grande do Xingu e Trincheira-Bacajá deve ser cumprida com auxílio da Polícia, caso os invasores não saiam voluntariamente. Indígenas denunciam ação de invasores em reserva no PA. Reprodução / MPF A Advocacia-Geral da União (AGU) informou na noite desta terça-feira (17) que obteve duas liminares determinando a retirada de invasores das Terras Indígenas (TI) de Arara da Volta Grande do Xingu, em Senador José Porfírio, e de Trincheira-Bacajá, em São Félix do Xingu. A reintegração, em ambas as TI, devem ser cumpridas com auxílio da Polícia, caso os invasores não saiam voluntariamente das regiões. A situação das terras indígenas tem sido acompanhada pelo Ministério Público Federal (MPF). A Justiça Federal já chegou a determinar a saída dos invasores. Lideranças Xikrin denunciam ameaças de morte e queimadas dentro de Terra Indígena no PA Autoridades encontram áreas desmatadas, invasões e garimpos ilegais em terra indígena no PA De acordo com a AGU, a retirada é "imprescindível, uma vez que a presença de não-índios nas terras aumenta o risco de conflitos, além de encorajar a ocupação por mais invasores". A AGU informou que a região da TI Arara passou a ser alvo de ocupações irregulares há quatro anos e que a Fundação Nacional do Índio (Funai) chegou a adotar medidas para a desocupação voluntária, mas os invasores insistiram em permanecer no local, realizando pesca, caça e desmatamento. A Vara Cível e Criminal de Altamira determinou a reintegração de posse, sob pena de multa diária de R$100. Já a TI Trincheira-Bacajá, do povo indígena Xikrin, foi invadida em abril de 2018, segundo a AGU. De acordo com as denúncias, também apresentadas pelo MPF, invasores estavam realizando ações de desmatamento, loteamento irregular e extração de recursos da floresta. O pedido de limar da AGU foi aceito pela Vara Cível e Criminal da Subseção Judiciária de Redenção, estipulando multa diária de R$1 mil.
Wed, 18 Sep 2019 02:31:14 -0000
Raquel Dodge pede ao STF para derrubar decretos de Bolsonaro que facilitaram acesso a armas

Governo editou decretos para alterar regras sobre posse e porte de armas. No último dia à frente da PGR, Dodge disse que medidas estão em 'descompasso' com Estatuto do Desarmamento. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu nesta terça-feira (17) ao Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar todos os decretos do presidente Jair Bolsonaro que tornaram mais flexíveis as exigências para a posse e o porte de armas. O direito ao porte é a autorização para transportar a arma fora de casa. É diferente da posse, que só permite manter a arma dentro de casa. No último dia à frente da PGR, Raquel Dodge se manifestou a favor de ações apresentadas ao STF pelos partidos Rede Sustentabilidade e PSOL que visam barrar os decretos. A relatora das ações é a ministra Rosa Weber e não há data prevista para o julgamento do caso. Ao todo, neste ano, Bolsonaro editou sete decretos para facilitar o acesso a armas. Segundo Raquel Dodge, três ainda estão em vigor. "Os três decretos atualmente vigentes mantiveram, em grande parte, as inconstitucionalidades apontadas [...]. Em outras palavras, os novos decretos extrapolaram a função regulamentadora e invadiram campo reservado à lei", disse Dodge. Estatuto do Desarmamento Na manifestação enviada ao Supremo Tribunal Federal, a procuradora-geral da República argumentou que os decretos de Bolsonaro estão em "descompasso" com o Estatuto do Desarmamento. O estatuto é uma política de controle de armas e está em vigor desde 22 de dezembro de 2003. O texto foi sancionado com o objetivo de reduzir a circulação de armas e estabelecer penas rigorosas para crimes como o porte ilegal e o contrabando. A regulamentação do estatuto ocorreu em 2004. "Não há dúvida de que as normas impugnadas, em diversos dispositivos, flexibilizaram as disposições do estatuto, ao abrandar o rigor estabelecido na lei para a concessão de posse e de porte de arma de fogo e aumentar o número de armas disponibilizadas a atiradores, colecionadores e caçadores, em total descompasso com os propósitos legais de fomentar o desarmamento, recrudescer a disciplina sobre tráfico de armas e controlar as armas de fogo em território nacional", argumentou Raquel Dodge.
Wed, 18 Sep 2019 02:28:46 -0000
Veja as vagas de emprego do Sine Amapá para o dia 18 de setembro

Sine Macapá oferece vaga para babá, caseiro, professor de inglês, mecânico, eletroeletrônico, entre outras. Sine oferta uma vaga para serviços gerais para portadores de necessidades especiais Letícia Mori/BBC O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência. Os interessados podem procurar o Sine, localizado na Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas em Macapá e Santana. Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado). Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas: Ajudante de motorista - 1 vaga Eletroeletrônico - 1 vaga Empregada doméstica - 3 vagas Babá - 1 vaga Caseiro - 1 vaga Professor de inglês - 1 vaga Promotor de vendas - 1 vaga Vendedor pracista - 46 vagas Vagas para Portadores de Necessidades Especiais (PCD) Lavadeira - 2 vagas Serviços gerais - 1 vaga Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá.
Wed, 18 Sep 2019 02:16:31 -0000

This page was created in: 0.01 seconds

Copyright 2019 Oscar WiFi

This website or its third-party tools use cookies, which are necessary to its functioning and required to achieve the purposes illustrated in the cookie policy. By closing this banner, scrolling this page, clicking a link or continuing to browse otherwise, you agree to the use of cookies. If you want to know more or withdraw your consent to all or some of the cookies, please refer our Cookie Policy More info