Últimas notícias de economia, política, carros, emprego, educação, ciência, saúde, cultura do Brasil e do mundo. Vídeos dos telejornais da TV Globo e da GloboNews.
15 de julho, quarta-feira

Bom dia! Aqui estão os principais assuntos para você começar o dia bem-informado. Veja as principais mudanças na lei e decreto que tratam da redução da jornada e suspensão de contratos de trabalho. O vice-presidente Hamilton Mourão discute a Amazônia enquanto o Inpe segue assombrando o governo. Com média de 1.056 mortes diárias por Covid, a última semana foi a mais letal no país. Pesquisadores brasileiros e startups desenvolveram tecido com nanopartículas de prata capaz de inativar o vírus. O alvos da violência contra população LGBT. E um confinamento por engano. Trabalho Veja as principais mudanças na lei e decreto que tratam da redução da jornada e suspensão de contratos de trabalho, que poderão ser aplicados por 4 meses. A MP 936 trouxe, entre outros temas, algumas alterações como regras para gestantes e deficientes. Mourão e a Amazônia O vice-presidente Hamilton Mourão reúne ministros do governo federal na manhã desta quarta-feira, em Brasília, para a segunda reunião do Conselho Nacional da Amazônia Legal. A reunião ocorre em meio à pressão de investidores para que o Brasil ajuste a política ambiental. Mourão na GloboNews Reprodução E ontem à noite, Mourão concedeu entrevista à GloboNews. Entre outros temas, falou sobre o desmatamento, política e Forças Arm,adas, pandemia e antecipou que o presidente Jair Bolsonaro substituirá o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, em um "momento próximo". Veja os principais assuntos e vídeos da entrevista. O Assunto Assim como no ano passado, medições do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) assombram o governo. Mas por que o organismo incomoda tanto? Ouça episódio com a jornalista Letícia Carvalho, da TV Globo em Brasília, e o cientista da computação Gilberto Câmara, que trabalhou por 35 anos no Inpe e foi diretor-geral entre 2005 e 2012. Marco do saneamento básico Bolsonaro sanciona, em cerimônia por videoconferência, o novo marco legal do saneamento básico, que promete ampliar a presença do setor privado na área. Avanço do coronavírus Com média de 1.056 mortes diárias por Covid, última semana foi a mais letal no país. O país registrou 1.341 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 74.262 óbitos. RETRATO DA PANDEMIA: saiba como está a situação de casos e mortes no seu estado Mortes em SP equivalem a 'explosão de um Boeing' todos os dias, diz diretor do Butantan Nanopartículas de prata Roupas com tecido contra coronavírus já são realidade brasileira Pesquisadores brasileiros e startups desenvolveram tecido com nanopartículas de prata capaz de inativar o vírus. Entenda como funciona no vídeo acima. Paulo Skaf com Covid-19 O presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, testou positivo para Covid-19. Ele está internado no Hospital Sírio Libanês, por apresentar pneumonia leve. Alvos da violência contra população LGBT Levantamento mostra que, de 2015 a 2017, ocorreram 22 notificações de violências contra a população LGBT por dia em todo o país, segundo dados do SUS. Wagner Magalhães / G1 Uma pesquisa inédita analisou as notificações de violência contra a população LGBT brasileira entre 2015 e 2017 e verificou que metade das agressões teve pessoas negras como alvo. Nos três anos analisados, foram registradas 24.564 notificações de violências contra a população LGBT, o que resulta em uma média de mais de 22 notificações de violências interpessoais e autoprovocadas por dia, ou seja, quase uma notificação a cada hora. Abono salarial O abono salarial PIS-Pasep 2020-2021 começa a ser pago amanhã para os trabalhadores com direito ao benefício nascidos de julho (PIS) ou com benefício final 0 (Pasep). As datas valem para trabalhadores que não forem correntistas da Caixa ou do BB. Veja o calendário. Posse do ministro da Educação O professor Milton Ribeiro será empossado hoje como novo ministro da Educação. Ele será o quarto ministro a comandar a pasta desde o início do governo Bolsonaro. Os antecessores são Ricardo Vélez Rodríguez, Abraham Weintraub e Carlos Decotelli. Pico da pandemia em MG? Alvo de estudos e projeções desde março, o esperado pico de contágio do novo coronavírus em Minas Gerais estava prevista para esta quarta-feira. Possivelmente nem chegará. O G1 ouviu especialistas sobre o comportamento da pandemia no estado e o que se deve esperar a partir de agora. Mais de um terço de casos graves de Covid-19 do estado estão internados em UTIs de BH Reforma do Emílio Ribas Uma fiscalização do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) encontrou diversas irregularidades na reforma do Instituto Emílio Ribas, obra que está em andamento desde 2014. Entenda as suspeitas. Confinamento por engano Deu errado a tentativa do governo israelense de rastrear, pelo telefone, pessoas que tiveram contato com infectados pelo novo coronavírus. Cerca de 30 mil foram obrigados a fazer quarentena. Mas a maioria foi confinada por engano. Leia no blog da Sandra Cohen.
Wed, 15 Jul 2020 05:45:16 -0000
O Assunto #231: Inpe - por que ele incomoda tanto?

Pelo segundo ano seguido, o Inpe aufere desmatamento recorde na Amazônia. E, mais uma vez, um diretor do instituto é exonerado após a divulgação dos dados. Agora, contudo, servidores temem o desmonte da estrutura que existe há décadas. Você pode ouvir O Assunto no G1, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer ou no aplicativo de sua preferência. Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar. Assim como no ano passado, medições do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) assombram o governo. No exato momento em que o Planalto tenta convencer investidores estrangeiros e empresários brasileiros de que combate o desmatamento na Amazônia, os números indicam destruição recorde. E outra cena de 2019 se repete: a divulgação dos dados coincide com uma degola no Inpe, justamente da pesquisadora responsável pelo monitoramento. Neste episódio, a jornalista Letícia Carvalho, da TV Globo em Brasília, apresenta as justificativas do governo para a exoneração de Lubia Vinhas e também relatos de funcionários sobre as mudanças que vêm sendo feitas no instituto. Renata Lo Prete ouve ainda o cientista da computação Gilberto Câmara, que trabalhou por 35 anos no Inpe e foi diretor-geral entre 2005 e 2012. Hoje ele é secretário do Grupo de Observações da Terra, sediado em Genebra. Câmara explica como o Inpe se preparou e formou técnicos ao longo de décadas até alcançar excelência e reputação internacional. Para ele, a “reestruturação” de que agora fala o governo é desmonte puro e simples. O que você precisa saber: Desmatamento na Amazônia passa de 10 mil km² entre agosto de 2018 e julho de 2019 com revisão de dados do Prodes, do Inpe Amazônia bate novo recorde nos alertas de desmatamento em junho; sinais de devastação atingem mais de 3 mil km² no semestre, aumento de 25% Focos de queimadas na Amazônia em junho foram os maiores para o mês nos últimos 13 anos, diz Inpe Pesquisadora exonerada de cargo no Inpe diz que não sabe motivo de demissão do posto Cartas abertas assinadas por pesquisadores do Inpe apontam estrutura paralela e pedem cautela em seleção de diretor Ministro da Ciência e Tecnologia anuncia reestruturação do Inpe O podcast O Assunto é produzido por: Isabel Seta, Gessyca Rocha, Luiz Felipe Silva, Thiago Kaczuroski, Giovanni Reginato, Mônica Mariotti e Vivian Souza. Apresentação: Renata Lo Prete. Comunicação/Globo O que são podcasts? Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde a gente quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio, a gente acha na internet. De graça. Dá para escutar num site, numa plataforma de música ou num aplicativo só de podcast no celular, para ir ouvindo quando a gente preferir: no trânsito, lavando louça, na praia, na academia... Os podcasts podem ser temáticos, contar uma história única, trazer debates ou simplesmente conversas sobre os mais diversos assuntos. É possível ouvir episódios avulsos ou assinar um podcast – de graça - e, assim, ser avisado sempre que um novo episódio for publicado.
Wed, 15 Jul 2020 05:19:43 -0000
Roupas com tecido contra coronavírus já são realidade brasileira
Em meio à pandemia, pesquisadores brasileiros, em parceria com startups, desenvolveram um tecido capaz de inativar o coronavírus em sua superfície. Roupas com tecido contra coronavírus já são realidade brasileira As roupas com tecido anti-Covid-19 já são uma realidade. Em meio à pandemia, pesquisadores brasileiros, em parceria com startups, desenvolveram um tecido capaz de inativar o coronavírus em sua superfície. Corta o tecido. Molda. Embala. Tudo tem que ser rápido. Trabalho é o que não falta em uma fábrica de roupas em São Paulo. "A nossa demanda aumentou três a quatro vezes de um mês para o outro. Aí a gente teve que se adequar a essa nova exigência, preparar um time interno nosso, fornecedores e estoque é superdemandante", conta o sócio-fundador da Insider, Yuri Alves Gricheno. Na contramão de muitas atividades que desaceleraram com a Covid-19, essa fábrica chama a atenção. E o segredo está justamente na pandemia: são máscaras e camisetas feitas com nanopartículas de prata. O material, segundo o fabricante, impede a ação do coronavírus. "A inativação se dá na superfície do tecido. Do lado de fora, se você recebe um jato de secreção contaminada com vírus. E de dentro para fora, se você está contaminado e espirra eventualmente na máscara", diz Carolina Matsuse, sócia-fundadora da Insider. O tecido antiviral da camiseta é capaz de repelir a água. Portanto, se uma pessoa espirrar próximo, o tecido não absorve as gotículas de água. A virologista e professora da Unicamp, Clarice Arns, fala que a ação do tecido de repelir a água é chamada de hidrofobia. Em dois meses, ela testou em laboratório pelos menos 50 tecidos e 28 foram aprovados. "É um teste extremamente rigoroso, extremamente chato. Ele é uma técnica já preconizada internacionalmente. Ele é revisto a cada tempo e tempos. A gente segue uma técnica, uma norma internacional que é a tal da ISO 184 que é específica para o material têxtil. Então é claro que a gente faz todo o procedimento e depois se conclui que o tecido tem atividade virucida ou não tem." O combate ao coronavírus também inspirou uma fábrica no Rio Grande do Sul. A empresa desenvolveu a sola de um sapato feita com um material que consegue inativar o vírus que entram em contato com ela. O gerente de pesquisa e inovação Filipe Fagundes comemora a aprovação do produto em laboratório, mas não revela os componentes da fórmula. "Trata-se de um aditivo com ação antiviral. Nós temos que salientar que ele não mata o vírus, mas ele atua inibindo a ação do vírus quando há o contato humano. O objetivo é justamente esse, é quebrar a cadeia de contaminação, esse é o nosso grande objetivo e dar segurança para as pessoas conseguirem trabalhar, conseguirem sair de casa quando necessário, esse é o nosso objetivo." Tanta tecnologia empolga quem já está acostumado a não duvidar da ciência. "Eu fiquei impressionada, depois que eu comecei, começou a vir mais um, mais um, e a gente testando. E aí eu checava isso com meus colegas do exterior, que já trabalham com isso. 'É assim mesmo?'. Porque a gente fica até em dúvida, não é possível. Mas eu achei show", diz a virologista Clarice Arns.
Wed, 15 Jul 2020 03:58:21 -0000
Sandy canta na trilha sonora brasileira da nova versão do filme 'Mulan'

Cantora repete a parceria feita com a produção norte-americana na animação de 1998. ♪ Sandy está presente na versão brasileira da trilha sonora da live-action de Mulan, filme norte-americano derivado da animação estreada em 1998 e previsto para entrar em cartaz neste mês de julho. A cantora paulista pôs voz em Lealdade Coragem Verdade, (fiel) versão em português de Loyal Brave True, música gravada pela cantora Christina Aguilera para a trilha sonora original em inglês do filme. Cabe lembrar que, na animação de 1998 também intitulada Mulan, Sandy também figurou na trilha sonora da versão brasileira. Na ocasião, Sandy gravou duas músicas para essa trilha. Sozinha, a cantora registrou Imagem, versão em português de Reflection, música composta e gravada pela mesma Christina Aguilera para a trilha original da animação de 1998. Com o irmão Junior Lima, com quem formava dupla em fase de grande popularidade, Sandy gravou a canção Seu coração, ouvida nos créditos finais do filme. ♪ Eis a letra de Lealdade Coragem Verdade, a música gravada por Sandy para a versão live-action de Mulan: Meu destino está nessa guerra Eu já consigo ver Minha família é tudo o que eu tenho Fonte do meu viver Minha imagem verdadeira Continua a perguntar Se existe na guerreira Lealdade pra lutar Lealdade pra lutar Toda vitória exige coragem É o que vai te salvar É solitária essa viagem Escolha quem vai escutar Minha imagem verdadeira Continua a perguntar Se existe na guerreira A coragem pra lutar A coragem pra lutar Minha alma gelada Quer mais calor Busca respostas por onde for Quero ser forte mesmo na dor Mas não sei quem sou Por detrás da minha imagem Eu só quero encontrar Lealdade e coragem E a verdade pra lutar
Wed, 15 Jul 2020 03:10:16 -0000
Filha de Vander Lee, Laura Catarina forma duo Seiva com Gustavito Amaral

Cantores e compositores mineiros planejam álbum autoral com músicas da dupla, como 'Chave mestra' e 'Tupã'. ♪ Filha do cantor e compositor mineiro Vander Lee (1966 – 2016), Laura Catarina vem seguindo os passos do pai no circuito musical da cidade de Belo Horizonte (MG), onde nasceu em meados dos anos 1990. Vocalista da banda mineira Dom Pepo de 2013 a 2015, a cantora e compositor também vem se apresentando sozinha desde 2014, já tendo lançado em 2018 o primeiro álbum, Amor em si, com repertório autoral. Paralelamente a essa trajetória solo, Laura decidiu investir neste ano de 2020 em projeto em dupla com o cantor e compositor mineiro Gustavito Amaral. Seiva é o nome do duo, gestado a partir de informal encontro musical entre os artistas, promovido a convite de amigos em comum. Embora em desenvolvimento já há alguns meses, o projeto do duo Seiva vem efetivamente tomando forma neste mês de julho de 2020, por conta de imersão criativa facilitada pelo fato de Laura Catarina ter mudado com a família para o sítio onde Gustavito mora na região da Serra do Cipó, no interior de Minas Gerais. Durante esse processo criativo, surgiram músicas compostas em parceria – como Chave mestra, Jaci e Tupã – e a intenção de registrar futuramente em disco esse repertório autoral que transita pelo universo místico brasileiro. Por ora, a estreia do Seiva será virtual, em lives previstas para os meses de julho e agosto.
Wed, 15 Jul 2020 03:05:16 -0000
Discos para descobrir em casa – 'Babando Lamartine', Frenéticas, 1980

Capa do álbum 'Babando Lamartine', das Frenéticas Caricatura de Lan ♪ DISCOS PARA DESCOBRIR EM CASA – Babando Lamartine, Frenéticas, 1980 ♪ Em 1980, o globo espelhado das discotecas começou a perder luminosidade após período de cinco anos, entre 1974 e 1979, em que a disco music dominou as paradas mundiais e ditou modas em tsunami que abarcou até cantores dissociados do gênero – inclusive no Brasil. Com o declínio dos dancin' days, o brilho esfuziante das Frenéticas também começou a se apagar paulatinamente. O desmoronamento do império disco contribuiu para que o quarto álbum do sexteto feminino, Babando Lamartine, tenha sido recebido com injusta frieza por público e críticos ao ser lançado em 1980. Como já antecipou o engenhoso título Babando Lamartine, o disco produzido por Liminha com Sérgio Cabral – sob a direção musical do pianista César Camargo Mariano – marcou o encontro do deboche das Frenéticas com a irreverência de Lamartine Babo (10 de janeiro de 1940 – 16 de junho de 1963), eclético compositor carioca fundamental para a consolidação da marchinhas de Carnaval como popular gênero musical dos anos 1930. Babando Lamartine foi o último álbum com a formação original do sexteto feminino idealizado por Nelson Motta em 1976 para servir mesas, músicas e alegria para os frequentadores da então recém-inaugurada discoteca Frenetic Dancing Days Discotheque, pioneiro point carioca da disco music. Quatro décadas antes da expressão “empoderada” virar clichê para designar mulheres donas de si no universo pop brasileiro, Dulcilene Moraes (a Dhu), Edyr de Castro (1946 – 2019), Leila Neves (a Leiloca), Maria Lídia Martuscelli, a Lidoka (1950 - 2016), Regina Chaves e Sandra Pêra botaram, não as mesas, mas banca e seguiram o trem da alegria no trilho radiante da disco music com doses fartas de lantejoulas e sensualidade em atitude que desafiou o império historicamente machista da música brasileira. Contratado pela gravadora WEA, conglomerado fonográfico então recém-instalado no Brasil, o grupo fez a festa com os álbuns Frenéticas (1977) e Caia na gandaia (1978), discos que geraram os mega-hits Perigosa (Roberto de Carvalho, Nelson Motta e Rita Lee, 1977) – rock que puxou o antológico primeiro álbum do sexteto – e Dancin' days (Ruban Barra e Nelson Motta, 1978), o hino disco que jogou o Brasil na pista, confirmando as Frenéticas como a nova mania nacional a reboque do sucesso fenomenal da novela também intitulada Dancin' days e exibida pela TV Globo entre julho de 1978 e janeiro de 1979. Neste ano, o menor impacto provocado pelo terceiro álbum das Frenéticas, Soltas na vida (1979), sinalizou que o Carnaval disco das Frenéticas também teria um fim. O álbum Babando Lamartine, ode a um compositor associado sobretudo à folia e à alegria, foi o lance idealizado pela gravadora WEA para manter as Frenéticas em cena e no jogo. Ouvido e analisado em perspectiva, 40 anos após o lançamento, Babando Lamartine resistiu bem ao tempo, mas faz surgir em 2020 a sensação de que não era o disco para ter sido gravado pelas Frenéticas em 1980, ano crucial para o futuro do grupo. Por mais que as ousadias estilísticas do diretor musical e arranjador César Camargo Mariano tenham tirado qualquer ranço nostálgico na abordagem da obra de Lamartine, evitando que as Frenéticas caíssem na armadilha do cover, o disco resultou sem apelo popular para a época porque, em 1980, a música pop do Brasil já vislumbrava novo começo de era. Não havia no songbook de Lamartine qualquer possível hit blockbuster que afastasse o fantasma do fim do auge das Frenéticas. Tanto que o álbum surtiu nenhum efeito nas paradas, fazendo com que as Frenéticas fossem dispensadas pela WEA. Em 1982, Regina Chaves e Sandra Pêra encararam o fato de que o sexteto estaria para sempre associado ao desbunde laminado da disco music e saíram do grupo, que ainda lançou um quinto álbum como quarteto, Diabo a 4 (1983), antes de se dissolver, rendido às evidências. Eventuais retornos, como o de 1992, jamais tiveram força para dissociar as Frenéticas dos dancin' days e, por isso mesmo, o álbum Babando Lamartine acabou soando como ponto fora da curva na discografia curta, mas relevante, das Frenéticas. Relançado em CD em 2017, dentro da caixa Frenéticas – 40 anos de dancin' days, e posteriormente disponibilizado em edição digital, o álbum Babando Lamartine alinhou dez músicas de Lamartine Babo, lançadas originalmente entre 1931 e 1942. Com exposição de caricatura inédita em que Lan (amigo de Lamartine) retratou as Frenéticas em chamego com o compositor, a capa do álbum Babando Lamartine evidenciou o capricho que cercou a produção do LP, cujo encarte reproduziu o formato dos almanaques de cultura inútil do tempo áureo de Lamartine. A sensualidade posta pelo grupo no registro da marchinha Jou Jou e balangandãs (1939) – temperada pelo suingue pop do piano de César Camargo Mariano – foi acentuada com a malícia da ênfase no entra-e-sai da letra da marchinha La canga (1942), parceria de Lamartine com os compositores Ari Machado e Heber de Bôscoli (1917 – 1956). Nome recorrente nas bandas arregimentadas por Mariano para discos e shows, sobretudo da cantora Elis Regina (1945 – 1982), o guitarrista Natan Marques deixou o toque do músico em gravações de composições como o fox Canção pra inglês ver (1931), a marchinha Ai, hein! (1933) – em abordagem turbinada com solo do guitarrista – e a marcha Rasguei a minha fantasia (1935), faixa que mais bem exemplificou a sonoridade então atual com que as Frenéticas babaram prazerosamente em cima da obra de Lamartine, completamente absorvidas pela graça da rancheira Babo.. zeira (1932). Nesse clima de cabaré moderno, as Frenéticas iluminaram o fox-trote Maria da Luz (1932) – faixa charmosamente introduzida pela voz de Lamartine Babo em take extraído de gravação radiofônica de 1931 – e evidenciaram a beleza melódica da atualmente intolerável marchinha O teu cabelo não nega (1932), composta por Lamartine com “inspiração” em Mulata (1929), marcha dos irmãos pernambucanos João Valença (1890 – 1983) e Raul Valença (1894 – 1977), posteriormente incorporados aos créditos dessa composição que merece mesmo o “cancelamento” dos tempos atuais por conta dos versos indefensavelmente racistas. Inegável mesmo foi a comicidade do registro de Infelizmente (1933), faixa debochada e entranhada em clima interiorano que, no fim, se banhou em latinidade no arranjo cheio da bossa de César Camargo Mariano. Encerrado com gravação esfuziante da marcha Linda morena (1933), o álbum Babando Lamartine honrou tanto a irreverência do compositor quanto a das Frenéticas, empoderadas vozes femininas dos inesquecíveis dancin' days.
Wed, 15 Jul 2020 03:01:16 -0000
PIS-Pasep 2020-2021: abono salarial começa a ser pago na quinta-feira para não correntistas da Caixa e BB

Trabalhadores que são correntistas desses bancos já receberam o crédito em conta. Carteira de trabalho Divulgação/ Reprodução O abono salarial PIS-Pasep 2020-2021 começa a ser pago na quinta-feira (16) para os trabalhadores com direito ao benefício nascidos de julho (PIS) ou com benefício final 0 (Pasep). As datas valem para trabalhadores que não forem correntistas da Caixa ou do BB - no caso desses últimos, o dinheiro já foi creditado diretamente em conta. O calendário de saques se estenderá até 30 de junho de 2021 (veja os calendários mais abaixo). No caso do PIS (trabalhadores do setor privado), os pagamentos são feitos de acordo com o mês de nascimento do trabalhador. No Pasep (para servidores públicos), seguem o número final do benefício. Só no caso do PIS, são mais de 5,9 milhões de trabalhadores que terão o crédito em conta antecipado, totalizando R$ 4,5 bilhões em recursos, segundo a Caixa. Abono 2019/2020 Segundo o Ministério da Economia, quem não sacou o abono anterior, do calendário 2019/2020, até o dia 29 de maio, ainda pode fazer isso. Para os correntistas da Caixa e do BB também foi feito crédito em conta a partir de 30 de junho – e os demais trabalhadores poderão fazer o saque a partir de 16 de julho. No caso da Caixa, o saque pode ser realizado a partir do dia 16 de julho e vai até o dia 30 de junho nos canais de atendimento com cartão e senha cidadão, ou nas agências da Caixa. A consulta ao direito também pode ser realizada pelo App CAIXA Trabalhador e pelo atendimento Caixa ao Cidadão, 0800 726 0207. Calendário de pagamentos O calendário de recebimento leva em consideração o mês de nascimento, para trabalhadores da iniciativa privada, e o número final da inscrição, para servidores públicos. O PIS é destinado aos trabalhadores do setor privado e é pago na Caixa Econômica Federal. O Pasep é pago para servidores públicos por meio do Banco do Brasil. Quem nasceu nos meses de julho a dezembro ou tem número final de inscrição entre 0 e 4 receberá o benefício ainda no ano de 2020. Já os nascidos entre janeiro e junho e com número de inscrição entre 5 e 9 receberão no primeiro semestre de 2021. Em qualquer situação, o recurso ficará à disposição do trabalhador até 30 de junho de 2021, prazo final para o recebimento. A Caixa vai disponibilizar cerca de R$ 15,8 bilhões para mais de 20,5 milhões de beneficiários até o final do calendário do exercício 2020/2021. O valor do abono varia de R$ 88 a R$ 1.045, dependendo do período trabalhado formalmente em 2019. Calendário de pagamento do PIS Calendário de pagamento do PIS Reprodução Calendário de pagamento do Pasep Calendário de pagamento do Pasep Reprodução/D.O.U. Qual o valor e quem tem direito? O valor do abono salarial varia de R$ 88 a R$ 1.045, de acordo com a quantidade de meses trabalhados durante o ano base 2019. Só receberá o valor total quem trabalhou os 12 meses de 2019. Tem direito ao abono salarial quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias em 2019. É preciso ainda estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais). Dados atrasados Para os trabalhadores que tiverem os dados declarados na Rais 2019 fora do prazo, mas até 30 de setembro de 2020, o pagamento do benefício estará disponível a partir de 4 de novembro de 2020, conforme o calendário de pagamento. Quem tiver a regularização encaminhada pelos empregadores após 30 de setembro e até 12 de jnho de 2021, só vai receber no calendário do próximo ano. Para saber se tem direito e como sacar Para sacar o abono do PIS, o trabalhador que possuir Cartão do Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir aos terminais de autoatendimento da Caixa ou a uma casa lotérica. Se não tiver o Cartão do Cidadão, pode receber o valor em qualquer agência da Caixa, mediante apresentação de documento de identificação. Informações sobre o PIS também podem ser obtidas pelo telefone 0800-726-02-07 da Caixa. O trabalhador pode fazer uma consulta ainda no site www.caixa.gov.br/PIS, em Consultar Pagamento. Para isso, é preciso ter o número do NIS (PIS/Pasep) em mãos. Veja como localizar o número do PIS na internet Os servidores públicos que têm direito ao Pasep precisam verificar se houve depósito em conta. Caso isso não tenha ocorrido, precisam procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação. Mais informações sobre o Pasep podem ser obtidas pelo telefone 0800-729 00 01, do Banco do Brasil.
Wed, 15 Jul 2020 03:00:16 -0000
'Tudo indica' que Bolsonaro substituirá Pazuello na Saúde em 'momento próximo', diz Mourão
Vice-presidente deu declaração em entrevista à GloboNews. General da ativa do Exército, Eduardo Pazuello foi oficializado ministro interino da Saúde em 3 de junho. Mourão: ‘Não queremos as Forças dentro do governo nem a política dentro dos quartéis’ O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta terça-feira (14) que "tudo indica" que o presidente Jair Bolsonaro substituirá o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, em um "momento próximo". Mourão deu a declaração em uma entrevista ao Jornal das Dez, da GloboNews. General da ativa do Exército, Pazuello era o secretário-executivo do ministério e passou a responder pela pasta em maio, quando Nelson Teich, então ministro, pediu demissão. Em 3 de junho, Pazuello foi oficializado por Bolsonaro como ministro interino da Saúde. Conforme o presidente, Pazuello permaneceria no cargo "por muito tempo". "Ele [Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo] compreendeu que o ciclo dele dentro da força havia se esgotado [...] e que era o momento de ele passar para a reserva, que para nós, que fomos soldados a vida de inteira, é um momento doloroso. Já o caso do Pazuello é diferente, ele é interino. Está há dois meses no cargo. Tudo indica que, em um momento próximo, o presidente vai substituí-lo", declarou Mourão nesta terça-feira. De acordo com o colunista do G1 e da GloboNews Gerson Camarotti, generais da ativa e da reserva avaliam que Pazuello precisa definir rapidamente o futuro dele. Segundo generais ouvidos pelo Blog do Camarotti, o ministro interino deve escolher se pede transferência imediata para a reserva ou se deixa o Ministério da Saúde. No último fim de semana, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que o Exército se associou a um "genocídio" na gestão da pandemia. Nesta quarta (14), afirmou em nota que respeita as Forças Armadas, mas que não cabe aos militares formular políticas públicas de saúde, ainda mais em um momento de pandemia. Diante da declaração do fim de semana, o Ministério da Defesa protocolou uma representação na Procuradoria Geral da República (PGR) contra Gilmar Mendes. Política e Forças Armadas Ainda na entrevista à GloboNews, Mourão afirmou também que "política dentro de quartel não é algo que seja saudável" para o que ele vê como "pilares" das Forças Armadas: "hierarquia e disciplina". O vice-presidente disse, então, que o governo tem tentado "deixar muito claro" que há separação entre as Forças Armadas e o Poder Executivo. "Não queremos trazer as forças, efetivamente, para dentro do governo. Nós não queremos a política indo para dentro dos quarteis e a discussão 'eu apoio o presidente', 'eu sou contra o presidente', independentemente de ele ser um militar, um antigo militar ou não", acrescentou. ‘Alguns do que assinaram a carta são culpados dos problemas de hoje’, diz Mourão Combate ao desmatamento Mourão preside o Conselho Nacional da Amazônia Legal. Na entrevista desta terça, foi questionado por que o governo mantém Ricardo Salles no Ministério do Meio Ambiente em meio à pressão internacional para que o Brasil combata o desmatamento e reduza as queimadas. Sem mencionar nomes, Mourão disse que "buscam usar a temática ambiental" para "cercear" o avanço econômico do Brasil. Na reunião ministerial de 22 de abril, cujo conteúdo se tornou público em maio, Salles sugeriu a Bolsonaro aproveitar que a atenção da imprensa estava voltada para a crise do coronavírus e "passar a boiada" e mudar regras. "Temos 18 meses de governo e não foi nesses 18 meses que a floresta amazônia foi desmanchada ou destruída, como vem sendo colocado. Essa questão do avanço do desmatamento vem de 2012 para cá, não é privilégio único e exclusivo do governo Bolsonaro. Não negamos que no ano passado houve um aumento, digamos assim, fora da curva das ilegalidades. O que acontece é que o Ricardo Salles entrou em choque com a estrutura estabelecida dentro do ministério", comentou Mourão. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), houve recorde nos alertas de desmatamento na Amazônia em junho. O vice-presidente ainda comentou a carta assinada por ex-ministros da Fazenda e ex-presidentes do Banco Central na qual eles defenderam retomada da economia com preservação ambiental. Para Mourão, a carta contém pontos "extremamente pertinentes". Vídeos Assista a outros vídeos da entrevista de Mourão à GloboNews: Combate ao coronavírus: ‘Combate ao coronavírus foi politizado desde o primeiro momento’, diz vice-presidente Reformas: ‘Temos um Congresso reformista’, diz vice-presidente Ações no TSE: Vice diz não temer as ações que pedem a cassação da chapa Bolsonaro-Mourão
Wed, 15 Jul 2020 02:47:44 -0000
Justiça revoga prisão preventiva de MC Poze: 'Favela venceu', diz

Marlon Brandon Coelho foi denunciado pelo Ministério Público e é investigado pela polícia por ligação ao tráfico de drogas. DJ estava foragido desde o último dia 6. Poze é considerado foragido pela Justiça Reprodução O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ) revogou, nesta terça-feira (14), a prisão preventiva de Marlon Brandon Coelho Couto da Silva, o DJ MC Poze. Marlon foi denunciado pelo Ministério Público e é investigado pela polícia por ligação ao tráfico de drogas. A 35ª vara criminal do Rio decretou a prisão preventiva de Poze no último dia 6. Desde então, o MC estava foragido da Justiça. Em uma de suas redes sociais o artista agradeceu pela decisão. "Deu tudo certo. Obrigado papai do céu. Estou livre. A Favela venceu. Quem sorriu na minha ida pode sustentar", disse MC Poze. A decisão Segundo a decisão da juíza Daniella Alvarez Prado, a situação de Poze é diferente dos outros acusados no processo. "A defesa do acusado comprovou nos autos tratar-se de réu com atividade laborativa lícita e endereço residencial fixo. Assim, diferente dos outros dois acusados, há elementos necessários a possibilitar a aplicação de medida cautelar diversa à prisão." Com a medida, o MC está livre da prisão preventiva, mas não pode deixar o estado sem autorização da Justiça. Além disso, Poze precisa se apresentar no Tribunal de Justiça no prazo de 30 dias, assim que houver atendimento ao público externo nas dependências do fórum. Investigação De acordo com o inquérito do MP, MC Poze faz parte da maior facção criminosa do Rio. Ainda segundo a polícia, ele incita a violência, promove o grupo criminoso e participa de shows pagos pelo tráfico, como uma apresentação que ocorreu na favela do Jacarezinho, na Zona Norte. MC Poze é investigado pela polícia por ligação ao tráfico de drogas A apresentação em questão era a festa de aniversário do traficante Felipe Ferreira Manoel, conhecido como Fred, em março deste ano. Segundo as investigações, Fred é o número dois no controle do tráfico no Jacarezinho. De acordo com a polícia, Poze recebeu R$ 20 mil pela apresentação, pagas pelo tráfico de drogas. Em um vídeo, o cantor e DJ aparece segurando um fuzil com a camisa da argentina. Na imagem exibida no vídeo, ao lado dele, segundo a polícia, estava o traficante Neymar, morto em maio do ano passado em confronto com a Polícia Militar. Três milhões de seguidores Em uma de suas redes sociais, Poze tem mais de três milhões de seguidores. O DJ, nascido na favela do Rodo, em Santa Cruz, na Zona Oeste, ganhou fama com a música e notoriedade pela sua forma de exibir joias e mulheres. Em depoimento à polícia, Poze confirmou que foi traficante entre os anos de 2015 e 2016, na favela em que nasceu. Ele teria exercido a função de vapor do tráfico, transportando e vendendo drogas, mas afirmou aos policiais que abandonou o tráfico quando a milícia invadiu a comunidade. MC Poze confirmou que recebeu R$ 20 mil para fazer o show no Jacarezinho no dia 6 de março deste ano, mas disse que não sabia que o show seria para o tráfico de drogas, nem para a comemoração do aniversário do traficante Fred.
Wed, 15 Jul 2020 02:27:37 -0000
Após votação ser antecipada, deputado Nicolau Júnior é reeleito presidente da Aleac por mais 2 anos

Votação com 23 deputados do Acre terminou com a reeleição por unanimidade de Nicolau Júnior (Progressista), nesta terça (14). Deputado Nicolau Júnior assume biênio 2021 e 2022 da Aleac Ascom/Aleac O deputado estadual Nicolau Júnior (Progressista) foi reeleito por unanimidade presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), em Rio Branco, biênio 2021 e 2022. A votação terminou no início da noite desta terça-feira (14), e contou com a participação de 23 deputados. Os parlamentares aprovaram, também nesta terça, uma emenda que alterou o regimento interno da Aleac e permitiu a antecipação das eleições para Mesa Diretora. O deputado Gehlen Diniz (Progressistas), líder do governo na Casa, foi o autor da proposta e explicou que a emenda mantinha a eleição para o segundo biênio da Mesa Diretora, entre os dias 1 e 31 de dezembro do segundo ano legislativo. Porém, o novo texto acrescentou que essa data pode ser antecipada mediante aprovação de requerimento pela maioria absoluta dos deputados. Votação com 23 deputados do Acre terminou com a reeleição de Nicolau Júnior nesta terça (14) Ascom/Aleac Com a mudança, a eleição ocorreu nesta terça por videoconferência devido à pandemia do novo coronavírus. A composição da Mesa Diretora se mantém da seguinte forma: Presidente - Nicolau Júnior; 1º Secretário - Luiz Gonzaga; 1º Vice-presidente - Janilson Leite; 2ª Secretária - Antônia Sales; 2º Vice -presidente - Antônio Pedro; 3º Secretário - Jonas Lima; 3º Vice-presidente - Maria Antônia; 4º Secretário - Whendy Lima; 5º Secretário - Chico Viga "Ficamos felizes porque quando você trabalha e tem o reconhecimento ainda mais de um parlamento, porque estamos lidando com pessoas diferentes e temos que aprender a diferença de cada um para poder chegar em consenso. Têm pessoas que tiveram vários mandatos, foram presidentes do parlamento, alguns estão entrando agora e eu, como o mais jovem estar conduzindo a Mesa, é de muita grandeza e aprendizado", disse ao G1 o presidente Nicolau Júnior.
Wed, 15 Jul 2020 02:21:00 -0000

This page was created in: 0.31 seconds

Copyright 2020 Oscar WiFi

This website or its third-party tools use cookies, which are necessary to its functioning and required to achieve the purposes illustrated in the cookie policy. By closing this banner, scrolling this page, clicking a link or continuing to browse otherwise, you agree to the use of cookies. If you want to know more or withdraw your consent to all or some of the cookies, please refer our Cookie Policy More info